Filosofia, Política

Democracia finita e infinita | por Jean-Luc Nancy

A política jamais chega a fins. Ela conduz a níveis de equilíbrios transitórios. A arte, o amor ou o pensamento estão a cada instante, seria possível dizer, a cada ocorrência, no direito de se declarar cumpridos. Mas, ao mesmo tempo, esses cumprimentos só valem em sua esfera própria e não podem pretender fazer direito nem política. Assim, seria possível dizer que esses registros estão na ordem de um "findar do infinito", enquanto a política depende da indefinição.

Arte, Filosofia

Dobra deleuzeana do pensamento, por Jean-Luc Nancy

Por Jean-Luc Nancy | Trad.: Maria Cristina Franco Ferraz Mais do que uma filosofia de Deleuze, situada em algum lugar no panorama ou na episteme da época, haveria uma dobra deleuzeana do pensamento: uma marca, um exercício, um habitus (certamente não um hábito) que não se evitaria de partilhar mais ou menos com esse pensamento, pelo… Continuar lendo Dobra deleuzeana do pensamento, por Jean-Luc Nancy