Nietzsche-Deleuze: Estranhos ensinamentos

Por Mónica Cragnolini | Trad.: Sandra Corazza e Tomaz Tadeu.   Em um texto já clássico, apresentado no colóquio de Cerisy-La-Salle de 1972 sobre Nietzsche – que constituiu um balanço do renascimento dos estudos nietzschianos na França –, Deleuze indaga o motivo pelo qual não existe uma “escola” nietzschiana (Deleuze, 1985). Se considerarmos a tríade … Continue lendo Nietzsche-Deleuze: Estranhos ensinamentos

As cartas de Nise da Silveira a Spinoza

CARTA I Meu caro Spinoza, Você é mesmo singular. Através dos séculos continua despertando admirações fervorosas, oposições, leituras diferentes de seus livros, não só no mundo dos filósofos, mas, curiosamente, atraindo pensadores das mais diversas áreas do saber, até despretensiosos leitores que insistem, embora sem formação filosófica (e este é o meu caso), no difícil … Continue lendo As cartas de Nise da Silveira a Spinoza

Michel Foucault: “A Escrita de Si”

por Michel Foucault | trad.: Elisa Monteiro & Inês Autran Dourado Barbosa   A Vita Antonii de Atanásio apresenta a anotação escrita das ações e dos pensamentos como um elemento indispensável à vida ascética: "Eis uma coisa a ser observada para nos assegurarmos de não pecar. Consideremos e escrevamos, cada um, as ações e os … Continue lendo Michel Foucault: “A Escrita de Si”

Rosa Dias: Pierre Klossowski e a euforia de Nietzsche em Turim

Por: Rosa Dias Pierre Klossowski e a Euforia de Nietzsche em Turim Poucos livros consagrados à filosofia de Nietzsche são tão originais e sedutores como Nietzsche e o circulo vicioso de Pierre Klossowski. Publicado em 1969, época da contracultura, esse livro influenciou o pensamento francês contemporâneo, representado por Gilles Deleuze, Felix Guattari, Jean François Lyotard e … Continue lendo Rosa Dias: Pierre Klossowski e a euforia de Nietzsche em Turim

Gilles Deleuze: Carta a um crítico severo

Por Gilles Deleuze | Trad.:  Peter Pál Pelbart Carta a um crítico severo Você é encantador, inteligente, malevolente, quase ruim. Mais um esforço… afinal, a carta que você me manda, invocando ora o que se diz, ora o que você mesmo pensa, e os dois misturados, é uma espécie de júbilo pela minha suposta infelicidade. Por um lado, … Continue lendo Gilles Deleuze: Carta a um crítico severo

Por que é preciso ler a Ética de Spinoza aceleradamente?

Por Jean-Clet Martin | Trad.: Rodrigo Lucheta   Por que é preciso ler a “Ética” de Spinoza aceleradamente? Não podemos ler a Ética com lupa, acentuando o realismo de cada recorte, de cada seção. Isso seria como uma fotografia, aproximada de maneira molecular e por granulações. A Ética é um livro de velocidade. Sua leitura, como … Continue lendo Por que é preciso ler a Ética de Spinoza aceleradamente?