Félix Guattari entrevista Luiz Inácio Lula da Silva (1982)

Para o leitor brasileiro o entrevistado, Lula, dispensa apresentações. O mesmo não se dá com o entrevistador, o francês Félix Guattari. Se quiséssemos apresentá-lo convenientemente, seria preciso lembrar suas inúmeras facetas: a do psicanalista que trabalha há anos na clínica psiquiátrica de La Borde; a do crítico literário, coautor de um brilhante ensaio sobre Kafka; … Continue lendo Félix Guattari entrevista Luiz Inácio Lula da Silva (1982)

Entrevista com o filósofo mascarado.

Permita-me, em primeiro lugar, perguntar-lhe porque escolhe o anonimato. Imagino que você conheça a história daqueles psicólogos que apresentaram breve filme numa localidade no coração da África profunda. Pedem aos espectadores que narrem a história da forma como a entenderam. Pois bem, de um drama com três personagens, só uma coisa os havia interessado: a … Continue lendo Entrevista com o filósofo mascarado.

“Impossibilidade”, por Charles Bukowski

"Van Gogh escrevendo para o irmão pedindo tinta Hemingway testando seu rifle Céline fracassando como médico a impossibilidade de ser humano Villon expulso de Paris por ser um ladrão Faulkner bêbado nas sarjetas de sua cidade a impossibilidade de ser humano Burroughs matando sua mulher com um tiro Mailer apunhalando a sua a impossibilidade de … Continue lendo “Impossibilidade”, por Charles Bukowski

Sennett & Foucault: Sexualidade e Solidão

por Richard Sennett e Michel Foucault | Trad.: Lígia Melo da Costa, Maria Beatriz Chagas Lucca e Sérgio Augusto Chagas de Laia Richard Sennett: Há poucos anos atrás, Michel Foucault e eu descobrimos que estávamos interessados no mesmo problema, em períodos históricos bem diferentes. O problema é por que a sexualidade se tornou tão importante para … Continue lendo Sennett & Foucault: Sexualidade e Solidão

Nietzsche-Deleuze: Estranhos ensinamentos

Por Mónica Cragnolini | Trad.: Sandra Corazza e Tomaz Tadeu.   Em um texto já clássico, apresentado no colóquio de Cerisy-La-Salle de 1972 sobre Nietzsche – que constituiu um balanço do renascimento dos estudos nietzschianos na França –, Deleuze indaga o motivo pelo qual não existe uma “escola” nietzschiana (Deleuze, 1985). Se considerarmos a tríade … Continue lendo Nietzsche-Deleuze: Estranhos ensinamentos

As cartas de Nise da Silveira a Spinoza

CARTA I Meu caro Spinoza, Você é mesmo singular. Através dos séculos continua despertando admirações fervorosas, oposições, leituras diferentes de seus livros, não só no mundo dos filósofos, mas, curiosamente, atraindo pensadores das mais diversas áreas do saber, até despretensiosos leitores que insistem, embora sem formação filosófica (e este é o meu caso), no difícil … Continue lendo As cartas de Nise da Silveira a Spinoza

Michel Foucault: “A Escrita de Si”

por Michel Foucault | trad.: Elisa Monteiro & Inês Autran Dourado Barbosa   A Vita Antonii de Atanásio apresenta a anotação escrita das ações e dos pensamentos como um elemento indispensável à vida ascética: "Eis uma coisa a ser observada para nos assegurarmos de não pecar. Consideremos e escrevamos, cada um, as ações e os … Continue lendo Michel Foucault: “A Escrita de Si”

Palestra de Gilles Deleuze: “O que é o ato de criação?”

Palestra de Gilles Deleuze proferida em março de 1987. A comunicação trata da natureza da ideia em suas diferentes possibilidades de expressão, notadamente, aqui, na filosofia, na literatura e no cinema. O video foi legendado em português e pontuado de trechos de filmes cujos diretores Deleuze menciona no decorrer da comunicação.   https://dailymotion.com/video/x1dlfsr Gilles Deleuze … Continue lendo Palestra de Gilles Deleuze: “O que é o ato de criação?”

Existe uma inteligência do virtual?, por John Rajchman

Por John Rajchman | Trad.: Maria Cristina Franco Ferraz 1. O Virtual... O virtual é um conceito bem antigo. A palavra, que vem de virtus (a força) é ligada a actualis (o ato que a torna efetiva); esse par corresponde à dynamis-energeia, que alguns consideram ser o próprio cerne da filosofia de Aristóteles. No entanto, mais perto … Continue lendo Existe uma inteligência do virtual?, por John Rajchman

É inútil revoltar-se?, por Michel Foucault

Por Michel Foucault | Trad.: Vera Lúcia Avellar Ribeiro   "Para que o xá se vá, estamos prontos para morrer aos milhares", diziam os iranianos no verão passado. E o aiatolá, recentemente: "Que o Irã sangre, para que a revolução se fortaleça." Estranho eco entre essas frases que parecem se encadear. O horror da segunda condena a embriaguez … Continue lendo É inútil revoltar-se?, por Michel Foucault

Dobra deleuzeana do pensamento, por Jean-Luc Nancy

Por Jean-Luc Nancy | Trad.: Maria Cristina Franco Ferraz Mais do que uma filosofia de Deleuze, situada em algum lugar no panorama ou na episteme da época, haveria uma dobra deleuzeana do pensamento: uma marca, um exercício, um habitus (certamente não um hábito) que não se evitaria de partilhar mais ou menos com esse pensamento, pelo … Continue lendo Dobra deleuzeana do pensamento, por Jean-Luc Nancy

Julio Bressane: Cinema Deleuze

Cinema Deleuze “As conchas são os ossos do oceano, disperso esqueleto, desvago”, escreve Guimarães Rosa em “Aquário”, estamos em maio de 1954, é minha travessia na água-viva, sorvo e inflamo Deleuze como flor colhida num sonho, Jerônimo lutador no deserto, argonauta do trans e observador do des (o temível prefixo que transtorna o radical!), passageiro … Continue lendo Julio Bressane: Cinema Deleuze